História da Moda Tecnologia e Moda Urano

Ondas Sintéticas, da fibra ao tecido

O nosso objetivo no AGrossoModa, é contar história por outro caminho, o caminho dos tecidos. A evolução na indústria de tecnologia têxtil é algo que vem acontecendo diariamente e a história através dos tecidos propõe olhar para o passado, entender o nosso presente e planejar o nosso futuro. Sendo assim, a trama dos tecidos, dos “panos” envolve e apresenta o “DNA”  de cada cultura.

Os tecidos assim como as roupas foram criados em primeiro lugar para indumentária, ou seja, algo para proteção tanto do frio como do calor. Através do tempo foi sendo utilizado para diferenciação, o seu uso passou a ser entendido como “Moda”, uma espécie de fenômeno social, como falamos no post sobre Moda e Indumentária. Estabelecendo relações de corpo e tecido, novo e velho, original e cópia, a moda nos revela nosso ego e nossa vontade de mover em frente.

Avançando na tecnologia têxtil, as fibras, assim como nós, passaram a ter um espaço na indústria e a sua produção é constituída por diversos processos até chegarem a sua forma final de tecido, onde podem retornar a seu estado natural e se transformar em outra peça, construindo uma espécie de ciclo, a moda cíclica.. mas isso é assunto para outro post.

Os processos de produção têxtil começam com a fibra têxtil depois passam pela fiação, tecelagem plana ou malharia, chegando aos acabamentos e confecção e em sua forma final de tecido. As fibras, como matéria-prima para elaboração de tecidos, foram por muito tempo obtidas apenas dos animais e das plantas, com o surgimento das fibras químicas, produzidas em laboratório antes da Segunda Guerra Mundial, foram criados mais dois tipos básicos: as fibras artificiais e sintéticas.

FIBRAS NATURAIS

Fibra natural vegetal (celulósica)

Ex: Algodão, cânhamo,  linho, rami e juta

Fibra natural animal

Ex: Lã, seda, crina, cashmere, mohair e angorá

FIBRAS QUÍMICAS

Fibras artificiais

As fibras artificiais são obtidas pelo tratamento de matéria-prima natural vegetal, animal ou mineral.

Ex: Viscose, acetato e bambu

Fibras sintéticas

As fibras sintéticas são sintetizadas do petróleo, do carvão mineral, etc.

Ex: Poliéster, poliamida (nylon), poliacrílicas, elastano e microfibrilas

Características das fibras têxteis

Finura. Definida pelo seu diâmetro ou espessura. Quanto mais fina for a fibra, mais agradável será o toque do tecido.

Elasticidade. A propriedade da fibra de retornar ao seu estado natural depois de alongada.

Resistência. Capacidade de voltar ao estado original após terem sido amarrotadas.

Toque. A sensação de conforto quando as fibras entram em contato com a pele.

Hidrofilidade. A capacidade de absorção e retenção da água que certas fibras possuem. Essa propriedade é encontrada em fibras têxteis naturais.

Hidrofobilidade. Refere-se à capacidade de absorver lentamente a água ou até mesmo de repeli-la, o que pode provocar sensação de desconforto. Esse item é frequente nos tecidos de fibras sintéticas.

Desgaste. Quando a fibra deterioração por ocasião da influência do tempo, atrito, etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s